Nós nascemos de uma necessidade da seguradora Porto Seguro, onde nosso CEO era funcionário e teve uma ideia disruptiva de redução de riscos e fraudes no seguro residencial. Desenvolvemos então um MVP no qual provamos que é possível enviar a qualidade da energia na residência em tempo real através de um dispositivo IOT. Nosso CEO então pediu uma licença não remunerada para desenvolver uma versão escalável da solução e um modelo de negócio que se sustenta, o que eram premissas para que a Startup fosse aceita no programa de aceleração da Oxigênio. Nesse intervalo, conseguimos um investidor anjo, cujo aporte viabilizou nossa operação e abriu portas para apresentarmos o produto em outras seguradoras. Nosso produto final é uma plataforma que permite que as empresas (ex: seguradoras) monitorem a qualidade da energia que estão chegando aos seus segurados que possuem o produto "cobertura contra danos elétricos" e mitiguem seus riscos, pois hoje cerca de 30% de todos os casos são fraudes do segurado. E quando realmente ocorre o dano elétrico, não tem informação o suficiente para ganhar uma ação contra a concessionária de energia, que legalmente é responsável por indenizar o segurado. Nossa plataforma conta com ferramentas de análise da qualidade da energia, indica o clima da região no momento em que ocorreu a anomalia elétrica e ainda fornece um relatório com valor jurídico e que serve como laudo nexo causal, um fator importante que fomentará a narrativa das seguradoras durante um processo.