Para Quê? A GumLifeBrasil é uma startup que obtém biopolímeros exsudatos de árvores cultivadas no Brasil através de parcerias com Associações e Cooperativas Rurais, os purifica a partir de metodologias sustentáveis, e obtém gomas com diferentes graus de pureza e aplicações industriais. A startup também produz derivados modificados destas gomas, aumentando a sua gama de aplicação. Dentre as gomas com aplicações diversas, tem-se a Goma do Cajueiro, dotada de propriedades interessantes para as indústrias alimentícias, cosméticas e farmacêuticas. A GumLifeBrasil é uma startup que pertence ao Programa de Pré-Incubação e Formação de Startups e Acesso ao Polo Tecnológico da UFPE. Originária no laboratório de pesquisa NCQMC do Departamento de Farmácia da UFPE. Por Quê? Grande parte das matérias-primas industriais disponíveis atualmente são produtos sintéticos que utilizam insumos brutos obtidos da terra para sua produção. Esses insumos são extraídos com uma frequência maior do que a capacidade de reposição dos mesmos. Além disso, o processo de produção dessas matérias-primas sintéticas trazem alto impacto ambiental, não só na sua etapa de produção, mas também no seu descarte já que são produtos não biodegradáveis, contribuindo com a poluição e prejuízos ao meio ambiente. Mas existe outra maneira de disponibilizar matérias-primas industriais. A Ecologia de Materiais apresenta novas oportunidades de design e produtos que são inspiradas, informadas e projetadas pela, para e com a Natureza. As estruturas orgânicas incorporam propriedades materiais mais eficientes e adaptáveis em comparação com as feitas pelo homem e não deixam marcas ambientais. A partir de uma paleta limitada de componentes moleculares, incluindo biopolissacarídeos de árvores, os sistemas naturais constroem uma extensa gama de materiais funcionais sem paralelos sintéticos. Esses biopolímeros e os sistemas vivos que eles habitam superam a engenharia humana não apenas por sua diversidade de funções, mas também por sua resiliência, sustentabilidade e adaptabilidade. Tais materiais apresentam propriedades ajustáveis com variadas propriedades mecânicas, óticas, olfativas e até gustativas. Esses polímeros renováveis e biocompatíveis alavancam o poder dos ciclos dos recursos naturais e podem ser materialmente programados para se decompor à medida que retornam à terra, para fins de alimentar um novo crescimento.