No Brasil, de acordo com a ANS, existem cerca de 1200 operadoras de saúde, com 47 milhões de beneficiários e que gastaram em 2018 aproximadamente R$ 160 bilhões em despesas assistenciais. No entanto, muitos beneficiários emprestam seu benefício a outras pessoas, aumentando assim as despesas assistenciais e causando prejuízos às operadoras de saúde. Consultas médicas e exames representam metade das despesas assistenciais, representando um total de R$ 80 bilhões. Estima-se que fraudes de identidade ficam entre 1 e 3% do total, ou seja, um prejuízo anual de até R$ 2.4 bilhões. A HTX resolve esse problema através do SimpleID, uma plataforma multibiométrica, de rápida integração (4 linhas de código no máximo), que trabalha com reconhecimento facial e por impressão digital e garante que uma pessoa só irá se cadastrar uma vez.