Em tempos de chuva fortes as cidades viram um caos. Seus cidadãos ficam perdidos, não sabem como se deslocar, onde se abrigar, temem pela integridade física individual e de seus familiares, como também em perder suas posses. Quando a cidade sai do nível de risco, para estado de calamidade, são vidas perdidas pelas enxurradas, casas alagadas, carros flutuando, bens se perdendo na correnteza. As atividades comerciais também são sensivelmente afetadas, com perdas de cargas, com produtos se deteriorando, lojas e estabelecimentos ficando sem atividades. Na outra ponta do processo as seguradoras de vidas e bens, consequentemente, sofrem prejuízos financeiros aumentando o pagamento de sinistros. E no meio da administração dessas dores, ficam os órgãos públicos responsáveis, com baixo poder de resposta frente ao estado de emergência. Oferecer uma solução precisa em tempo real, e prever os cenários de alagamento é o nosso foco.